sábado, 21 de novembro de 2020

Data Recovery HD/GO – Uma grande roubada. Evite!

Após boletins de ocorrências, queixa no Procon e em outras instâncias, cinco meses depois consegui que o equipamento fosse devolvido

Ao necessitar de serviços de recuperação de dados do seu HD, em hipótese alguma, sob nenhuma circunstância entregue o seu equipamento à empresa Data Recovery HD, firma com sede em Goiânia.

Fiz isso. Entrei numa grande roubada. A empresa garantiu dor de cabeça para mais de cinco meses.

A HD Recovery com sede à Av. T-08. Nº 478, Setor Bueno, juridicamente não existe. Opera sob o guarda chuva da MEDISON DO BRASIL ENGENHARIA E MANUTENCAO EM EQUIPAMENTOS HOSPITALARES EIRELI, cujo CNPJ é 21.566.797/0001-69, e o senhor Rogerio Ferreira Alves o empreendedor das firmas.  

 

Fachada da Medison do Brasil, empresa guarda chuva da Data Recovery

Resumo de uma grande dor de cabeça:

i)                 Ao contrário das empresas da mesma área, a Data Recovery cobra de taxa para avaliação de equipamento no valor de R$250,00;

Ordem de Serviço, 02 de julho de 2020

ii)                 Ao contrário do que propaga em sua página, não faz a avaliação do equipamento em 24h;

Print da página que promete diagnóstico em 24h

iii)           O meu equipamento chegou na firma nos primeiros dias do mês de julho, e nunca a empresa enviou um diagnóstico;

iv)        Após dez dias sem nenhuma informação técnica/contato passei a solicitar a devolução do equipamento. Comuniquei por escrito e via ligações, por várias vezes, que não desejava mais os serviços da empresa.  Comunicado feito ao suposto gerente da Data Recovery de prenome Denis e à secretária;

v)       O senhor Denis garantiu o envio do equipamento. Fato que nunca ocorreu. A partir da mediação de amigos foi possível conseguir uma pessoa em Goiânia para apanhar o equipamento.  Em duas ocasiões a primeira foi à empresa, que negou devolver o HD.  Isto, com tudo já comunicado à gerência e à secretária;

vi)           Mais ligações. Mais contatos. Uma segunda pessoa fez a mesma liturgia da primeira, também em duas ocasiões, e nada de devolver o equipamento;

Rogério Ferreira Alves - o dono da firma

vii)            O item 06 do Termo de Serviço da Data Recovery, reza: Após aprovação do serviço, os dados, assim como a mídia enviada, serão liberados após pagamento do serviço prestado;

viii)       Após a ligação de um/a advogado/a mediador/a fui informado que o equipamento não havia sido devolvido pelo fato do mesmo encontrar-se em  uma máquina de recuperação de dados,  e que por este motivo o mesmo não poderia ser retirado naquele momento;

ix)     Ocorre que eu nunca recebi nenhum diagnóstico, menos ainda um  orçamento, e nunca autorizei nenhum procedimento. Muito pelo contrário, desde o dia 15 de julho solicitava a devolução do HD; 

x)              O preço que a Data Recovery  cobrou é 100% mais caro que uma empresa que opera em todo o território nacional, e 250%  mais caro que uma com sede em São Paulo;

xi)         Algumas ações para reaver o equipamento: Fiz ocorrência na Delegacia do Consumidor de Goiânia, e na cidade onde moro, no Procon e em outras instâncias;

xi)       Por conta da greve dos Correios, enviei o documento do Procon via empresa privada de entrega. A Data Recovery simplesmente não aceitou em  receber a intimação.  O Procon reenviou. Somente com a mediação do Procon e audiência consegui acessar o equipamento, após mais de cinco meses;

xii)         O HD abriga material de tese, projetos de pesquisa e registros para um possível documentário sobre transformações urbanas em uma cidade da Amazônia. Dados acumulados ao longo de anos de trabalho, e nem todos copiados em outros suportes. 

xiii)       Por fim, Rogério Ferreira Alves, o empreendedor, sempre se negou em atender ligações. “Você nunca falará com o senhor Rogério”, pontuou o possível gerente da Data Recovery, em uma das muitas ligações que fiz.  No momento, o equipamento foi enviado a outra empresa no afã em ter os dados recuperados.

xiv)      Dito isto, recomenda-se não indicar os serviços  Data Recovery HD, com sede em Goiânia, ao seu mais desleal antagonista;

Faço o presente relato movido pela mais profunda indignação por conta do total desrespeito e ausência de profissionalismo da empresa Data Recovery, que não respeita nem mesmo o termo que ela mesma impõe ao cidadão. 

0 comentários: